wocria - design e templates

Se ha uma coisa que eu sei muito bem é sobre estudar de forma independente. Eu sou designer há 5 anos oficialmente, mas exploro ferramentas de edição de vídeo desde o Orkut. E sim isso tem bastante tempo já, não precisa jogar na minha cara que eu estou envelhecendo.

Nunca fiz faculdade, e nem me sinto na necessidade de uma. Mas muito pelo contrário nunca acreditei que eu não precise de conhecimento. Eu literalmente devoro tudo que eu posso sobre design e crescimento profissional na área, e até mesmo áreas adjacentes para melhorar minhas habilidades.

Isso foi essencial pra eu primeiro aprender que com esforço qualquer pessoa pode aprender alguma coisa e ter sucesso com isso. Não é talento, é disposição pra aprender e se aperfeiçoar. E faculdade é sim incrível e maravilhoso. Se você quer fazer, FAÇA. Mas se você não quer ou não pode por algum motivo, não se sinta inferior por isso. E todo mundo pode fazer de uma coisa que ama um trabalho se batalhar bastante porque a internet é um poço transbordando de informações.

Te juro que muito do que eu aprendi vem de vídeos gratuitos ou seguindo outras pessoas que são da área de design. Um curso ou outro, alguns investimentos aqui e ali e eu tenho muito orgulho do meu trabalho e habilidade. Sempre aprendendo mais, mas sabendo da minha jornada.

Por isso esse post é pra te ensinar e motivar a estudar de forma independente aquilo que você ama.

Como estudar de forma independente?

Pesquise muito e encontre sua direção, seu foco

Não adianta nada você achar que quer estudar algo de forma independente se nem sabe o que quer. Por isso, comece pesquisando muito e refletindo sobre as coisas que fazem seus olhos brilharem e seu coração bater forte e dizer “é isso que eu quero tornar minha carreira/parte dos meus estudos”.

Essa pesquisa vai ser importante pra você entender o que diabos quer fazer e definir por onde começar. Por isso, pesquise, pesquise pesquise. Como? Perceba que tipo de coisa você admira muito, que você vive salvando, tirando prints, assistindo ou consumindo de uma forma geral.

Meu primeiro foco foi o design. Então como design é uma área bem grande, eu continuo devorando essa área e seguindo essa direção. Mas vamos dizer que eu quisesse estudar outra coisa.

Eu amo arte, amo coisas que me dão aquela vibe de calmaria. Então eu poderia consequentemente acabar descobrindo que gosto muito de aquarelas, pinturas, desenhos e pinturas digitais.

Um tipo de direção incomum como exemplo? Eu amo ver vídeos no TikTok de pessoas organizando suas casas. Fazendo coisas de rotina e tornando isso quase (ou literalmente) um ASMR. E se eu estivesse afim de organizar coisas também? “Como eu torno isso que eu gosto em algo rentável?” Personal organizer, criador de conteúdo, diarista. PÁ! Achei!

E descobrindo que você queira pintura, moda, design, carpintaria, programação, organização, etc. tanto faz! Você terá uma direção para começar a entender O QUÊ estudar.

Tá beleza, mas por onde eu começo?

Pesquise sobre os primeiros passos na profissão ou na aspiração, e também procure saber sobre dicas para iniciantes nesse nicho que você escolheu. Se não for suficiente pesquisar dessa forma, pare para perceber como é na prática a execução dessa atividade que você quer estudar e aprender.

Seguindo o exemplo do desenho, pintura, aquarelas: Eu tenho que aprender a ter uma figura base para fazer crescer essas artes. Logo, seria inteligente pesquisar sobre traços e desenho. Ou sobre pinturas abstratas. Ou sobre pintura digital sem desenhar. E por aqui eu começaria.

O importante é você entender qual é a base da execução e/ou teoria do que você precisa aprender e praticar. E assim você começa. Aprende a base disso tudo, aperfeiçoa e depois passa para um próximo passo. Como por exemplo, quando eu souber desenhar, eu posso aprender um pouco sobre teoria das cores, técnicas de pintura, etc.

E é esse o processo, sabe? Você vai saber e vai sentir o que precisa aprender depois e depois e depois. E se sentir que está complicado, passe para outra coisa e depois volte nesse aprendizado. Um passo de cada vez, e vai dar certo.

Crie objetivos para o que você escolher estudar

Uma coisa que me ajudou muito a continuar progredindo era ter objetivos. Como deveres de casa feitos de mim mesma, para eu fazer. Então sempre que eu aprendo uma coisa nova eu gosto de botar em prática do zero ou contribuindo e mesclando com algum projeto meu.

Exemplos simples do que você pode colocar como objetivo:

E por aí vai. Esse é o tipo de coisa muito flexível que você precisa entender por si próprio como organizar e o que colocar como objetivos. Mas não deixe de exercitar ou de se desafiar e propor coisas para manter a mente trabalhando o que está aprendendo.

A disciplina vai ser sua amiga

Assim como a dica anterior, disciplina é algo que vai te manter aprendendo e fazendo o que tem de fazer mesmo quando você parece com preguiça, desmotivação ou até mesmo achando que deveria desistir.

Disciplina é importante para qualquer tipo de hábito e não seria diferente para os estudos. É o que vai te segurar e manter você firme aprendendo tudo o que se propôs a aprender mesmo quando você não quer e também é a disciplina também quem você vai agradecer no futuro por ter a mantido para ter tanta sabedoria e não ter feito corpo mole para aprender aquilo que queria muito.

Acontece que fazer algo por conta própria já é um problema. Muitas vezes as pessoas tendem a ser procrastinadoras, preguiçosas ou até mesmo auto sabotadoras por isso muitos desistem de projetos e de aprender coisas novas por si próprio. Quem pode te policiar e quem pode definir quando está na hora ou não de estudar é só você. A disciplina te ajuda a ter a força de vontade de fazer porque PRECISA FAZER. Mesmo quando não está animado.

Mas ó: Saúde mental é coisa séria pra mim. Então disciplina é ótima. Mas para momentos de corpo mole. Não para momentos onde sua mente e seu corpo pedem por socorro, por descanso, e ajuda. Tenha também tempo para descansar e praticar hobbys e cuidar de si. Tamo combinado né?

Você não só pode como deve praticar o que aprende

Praticamente autoexplicativo mas vamos lá: Não adianta aprender e deixar isso na sua cabeça. Vai sumir e você não vai ter memorizado. Você vai consumir o conteúdo, entender, pode até aprender mas não ABSORVER. Você só vai ter certeza que aprendeu de verdade e absorveu tudo que tinha pra aprender sobre o que está estudando se praticar e ver como que está indo.

E olha, não seja rude consigo. As primeiras vezes podem não ser incríveis e tá tudo bem, porque é a prática que leva à perfeição. Não é fazer na primeira vez e pronto. Não tem graça!

E é praticando também que você vai entender se precisa continuar aprendendo ou se você já pode passar pra outra disciplina ou fase do seu estudo.


No final das contas esse é só o meu jeito de estudar de forma independente mas você pode muito bem ir desenvolvendo a sua própria fórmula. Não tem receitinha, a gente é diferente um do outro, sabe?

Então o legal é te destacar que dá muito certo correr atrás do que você quer aprender mesmo que tenha que fazer isso por conta própria. Aliás, principalmente assim! Então não fica de desculpas que tem que esperar alguma coisa pra aprender coisas que você sempre quis fazer. Seja para o meio profissional ou pessoal.

Vai lá, aprende muito, tenha disciplina e não descola da gente que adoramos ver o seu progresso! Compartilha com a gente se esse post te ajudar de alguma forma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress

investir &
crescer

socializar &
aprender